PORTFÓLIO

O portfólio do NPC – Núcleo de Pesquisa e Conservação da Fauna e Flora Silvestre, inclui alguns dos mais importantes trabalhos de conservação com fauna no Brasil, atuando em áreas públicas e privadas, atuando nas Reservas Biológicas, Parques Nacionais, Estações Ecológicas, Reservas Extrativistas, Usinas Hidrelétricas e Terras Indígenas.

TRABALHOS DESENVOLVIDOS PELA NPC

Diagnóstico do Uso e Erradicação do Porco Monteiro – Pantanal – MT/SP
port_01
Projeto: Diagnóstico do Uso e Erradicação do Porco Monteiro
Período: Junho a Outubro de 1997
Local: Pantanal de Cáceres – MT/SP
Objetivo: Avaliar o impacto causado pelo porco monteiro e sua erradicação de áreas do pantanal.
Benefícios: Foi avaliado o potencial de utilização do porco monteiro. Sua introdução no mercado nacional e viabilidade para sua erradicação do pantanal.
Parceiro: Pró-Fauna.
Reintrodução e Monitoramento de Animais Silvestres na Reserva Cisalpina
UHE Porto Primavera
port_02
Projeto: Reintrodução e Monitoramento de Animais Silvestres na Reserva Cisalpina
UHE Porto Primavera ou Sérgio Motta
Período: Junho de 1998 a Fevereiro de 2001
Local: MS e SP divisa entre os Estados. Na área de influência da UHE Porto Primavera/Sérgio Motta
Objetivo: Realizar o monitoramento e reintrodução de 16 espécies silvestres, com o desenvolvimento tecnológico para o manejo da fauna com o uso de cevas, microchip, radiotelemetria e transectos lineares.
Benefícios: Ordenamento do fechamento das Comportas da UHE Porto primavera junto ao IBAMA e Ministério Público. Redução do impacto sobre as populações silvestres durante a criação do reservatório na cota 257. Criação da área de Conservação e Preservação Cisalpina. Reintrodução e monitoramento de milhares de animais silvestres simultaneamente.(Bugios, Jacaré do papo amarelo , jacaré coroa, queixadas, catetos, tatu peba, tatu galinha, sucuris, teiús, ouriços, emas, cutia, tamanduá bandeira, tamanduá mirim,capivara e antas.
Parceiro: CESP Centrais Elétricas do Estado de São Paulo
Projeto de Reintrodução de Animais Silvestres na Usina Serra Grande-AL
port_03
Projeto: Reintrodução de Animais Silvestres na Usina Serra Grande.
Período: Abril de 1997 a Outubro de 2007
Local: São José da Lage – AL
Objetivo:Implantação de programa de criação e reintrodução de animais silvestres nas áreas da Usina Serra Grande. Elaborar projetos, implantar criadouros e reintroduzir animais.
Benefícios: Reintrodução de capivaras, catetos e queixadas na região. Sensibilização de Usineiros, técnicos e funcionários para a conservação da fauna e implantação de corredores ecológicos. Implantação de medidas para a proteção da fauna na região. Restauração da fauna cinegética na região.
Parceiros: Usina Serra Grande, Pró–Fauna.
Resgate e Monitoramento de Grandes Répteis UHE Sérgio Motta-MS
port_04
Projeto: Resgate e Monitoramento de Grandes Répteis UHE Sérgio Motta
Período: Junho de 1998 a Fevereiro de 2001
Local: MS e SP.Divisa entre os Estados. Na área de influência da UHE Porto Primavera/Sérgio Motta
Objetivo: Realizar o monitoramento do Jacaré do papão amarelo ( Caiman latirostris), do Jacaré coroa( Paleosulcos palpebrosos), da sucuri (Eunectes murinus) e do Teiú ( Tupinambis teguxi) ao longo do reservatório da UHE. Viabilizar a Redução do impacto da UHE sobre as populações dos grandes répteis ao longo do reservatório.
Benefícios: Ordenamento do fechamento das Comportas da UHE Porto primavera junto ao IBAMA e Ministério Público. Definição de áreas e ações necessárias para a conservação e proteção de grandes répteis nas margens do reservatório.
Parceiro: CESP Centrais Elétricas do Estado de São Paulo
Implantação da cadeia produtiva da Tartaruga-da-Amazônia no Município de Diorama-GO
port_05
Projeto: Implantação da cadeia produtiva da Tartaruga-da-Amazônia
Período: Setembro de 1998 a outubro de 2001
Local: Município de Diorama – GO
Objetivo: Implantar a cadeia produtiva da Tartaruga-da-Amazônia (Podocnemis expansa), atuando junto aos pequenos produtores rurais, desenvolvendo a metodologia e pesquisas necessárias para a criação, produção de alimentos, abate,processamento e comercialização.
Benefícios: Produção de tartarugas, junto a 14 produtores de Diorama, desenvolvimento tecnológico para o aproveitamento racional da tartaruga da Amazônia. Primeiro abate nacional com inspeção sanitária e Introdução da tartaruga no mercado Brasileiro.
Parceiros: Pró-Fauna (Pró-fauna Assessoria e Comércio Ltda)
ISPN- Instituto Sociedade População e Natureza.
AGROTEC- Centro Agroecológico de Pequenos Produtores
PNUD/GEF- Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento Prefeitura Municipal de Diorama
Projeto de Monitoramento de Capivaras na UHE Sérgio Motta-MS
port_06
Projeto: Projeto de Monitoramento de Capivaras na UHE Sérgio Motta
Período:
Junho de 1999 a Fevereiro de 2001
Local: MS e SP divisa entre os Estados. Na área de influência da UHE Porto Primavera/Sérgio Motta
Objetivo: Realizar o monitoramento de capivaras ao longo do reservatório da UHE. Viabilizar a Redução do impacto da UHE sobre as populações de capivaras ao longo do reservatório. Definição e Fiscalização de ações necessárias para a proteção das capivaras.
Benefícios: Ordenamento do fechamento das Comportas da UHE Porto primavera junto ao IBAMA e Ministério Público. Definição de áreas e ações necessárias para a conservação e proteção das capivaras nas margens do reservatório.
Parceiro: CESP Centrais Elétricas do Estado de São Paulo
Projeto de Translocação de Capivaras da Marginal Tietê- São Paulo-SP
port_07
Projeto: Translocação de Capivaras da Marginal Tietê
Período: Junho a Agosto de 2002
Local: Marginal do Tietê – São Paulo/SP
Objetivo:Capturar e Translocar capivaras do Rio Tietê para o arque ecológico Tietê.
Benefícios: Translocação de animais. Salvamento. Liberação da área para conclusão das Obras do Departamento Estadual de Esgoto DAEE
Parceiros: DAEE e Pró-fauna
Diagnóstico do Impacto do Búfalo Selvagem no Vale do Guaporé-RO
port_08
Projeto: Diagnóstico do Impacto do Búfalo Selvagem no Vale do Guaporé
Período: Junho a novembro de 2002
Local: Vale do Guaporé-RO
Objetivo: Avaliar o impacto ambiental causado pelo Búfalo na área da Fazenda do Estado Pau D´Óleo. Avaliar o perfil sanitário dos búfalos. Propor medidas de uso e erradicação do búfalo na área do Estado.
Benefícios: Foi avaliado o potencial de utilização do búfalo, o impacto ambiental causado nas áreas do Governo estadual e na REBIO do Guaporé. Foi avaliado de forma quantitativa e qualitativa o uso e metodologias necessárias para a erradicação do búfalo na região
Parceiros: SCI- Safári Clube Internacional – Capítulo Brasil, Pró-Fauna, Governo do Estado de Rondônia.
Projeto de Implantação da Cadeia Produtiva de Animais Silvestres no Município de Jataí-GO
port_09
Projeto: Implantação da Cadeia Produtiva de Animais Silvestres no Município de Jataí
Período:
Fevereiro de 2000 a Fevereiro 2002
Local: Município de Jataí – GO
Objetivo: Implantação da cadeia produtiva de animais silvestres no Município.
Benefícios:
Implantação da Municipalização do processo legal de uso de animais silvestres com fim comerciais. Implantação de 22 criadouros de animais silvestres no município. Colaboração para a criação e Implantação da associação dos criadores de animais silvestres e peixes ACASP. Sensibilização e capacitação de produtores rurais, para a conservação e uso racional da fauna silvestre. Implantação de um entreposto de pescado.
Parceiros: Prefeitura Municipal de Jataí, Pró – Fauna,ISPN/PNUD.
Projeto de Diagnóstico do Perfil Sanitário do Cervo do Pantanal na Ilha do Bananal
port_10
Projeto: Diagnóstico do Perfil Sanitário do Cervo do Pantanal
Período: Julho de 2003 Local: Ilha do Bananal – TO
Objetivo: Realizar uma amostragem do perfil sanitário do Cervo Pantanal (Blastoceros Dicotomus) principalmente quanto a presença do vírus da afotsa.
Benefícios: Avaliação do perfil sanitário das principais doenças de animais domésticos sobre a população de cervos do pantanal na Ilha do Bananal. Contribuição para definição das medidas sanitárias junto a população de bovinos a serem adotadas na Ilha do Bananal.
Parceiros: IBAMA. Parque Nacional do Araguaia, Ministério Publico Federal do Tocantins, Pró-Fauna.
Projeto para a Preservação do Tatu Canastra no Assentamento Oziel-GO
port_11
Projeto: Para a Preservação do Tatu Canastra no Assentamento Oziel
Período: Junho a Dezembro de 2004
Local: Baliza-GO
Objetivo: Diagnosticar o impacto sobre a fauna pela população do Assentamento Agrário Oziel. Elaboração de projetos para o uso e redução do impacto sobre a fauna cinegética. Reduzir o impacto sobre a população de tatu canastra (Priodonte maximus) na região do assentamento.
Benefícios: Elaboração de projetos para o uso e conservação da fauna cinegética pelos assentados. Sensibilização e capacitação da população local para o uso racional da fauna e proteção ao tatu canastra. Levantamento da população de tatu canastra e implantação de práticas para sua proteção na areado assentamento.
Parceiros: INCRA, AGROTEC, Pró-Fauna.
Implantação da Cadeia Produtiva de Animais Silvestres no Município de Caçu-GO
port_12
Projeto: Implantação da Cadeia Produtiva de Animais Silvestres no Município de Caçu.
Período: Fevereiro de 2004 a Fevereiro 2005
Local: Município de Caçú – GO
Objetivo: Implantação da cadeia produtiva de animais silvestres no Município.
Benefícios: Implantação da Municipalização do processo legal de uso de animais silvestres com fim comerciais. Implantação de 14 criadouros de capivaras no município.. Sensibilização e capacitação de produtores rurais, para a conservação e uso racional da fauna silvestre. Implantação de um entreposto de pescado.
Parceiros: Prefeitura Municipal de Cacú, Pró– Fauna.
Projeto Uso Sustentável da Fauna Cinegética na RESEX Cazumbá Sena Madureira-AC
port_13
Projeto: Uso Sustentável da Fauna Cinegética na RESEX Cazumbá
Período: Agosto de 2004 a Março de 2006
Local: Sena Madureira – AC
Objetivo: Implantação de programa de criação e manejo de capivaras, e queixadas na Reserva extrativista Cazumbá.
Benefícios: Elaboração e implantação de projeto de criação de capivaras e queixadas. Elaboração de projeto de manejo de jabuti. Ordenamento da caça de queixada na RESEX. Sensibilização de extrativistas quanto ao uso racional da fauna na RESEX. Avaliação da caça de subsistência na Resex. Restauração dos estoques e queixadas no entorno da Comunidade do Cazumbá. Implantação de centro de visitantes na Resex.
Parceiros: CEX/SDS –Ministério do Meio Ambiente, IBAMA, Pró–Fauna.
Curso de Capacitação de Extrativista e Técnicos do IBAMA no manejo da fauna cinegética
port_14
Projeto: Curso de Capacitação de Extrativista e Técnicos do IBAMA no manejo da fauna cinegética
Período: Abril de 2005
Local: Iguape SP – Diorama GO – Jataí GO – Jardim MS – Miranda MS
Objetivo: Capacitação de seringueiros e técnicos do IBAMA para o Manejo da fauna cinegética.
Benefícios: Capacitação de técnicos do IBAMA e do Ministério do Meio Ambiente e seringueiros da comunidade do Cazumbá – AC. Treinamento com aulas práticas e teóricas dos sistemas de produção de animais silvestres. Sensibilização de extrativista para conservação da fauna.para realizarem o manejo de fauna cinegética.
Parceiros: CEX/SDS – Ministério do Meio Ambiente, IBAMA, Pró–Fauna.
Projeto de Conservação do Queixada na Terra Indigena Pimentel Barbosa
Aldeia Wederã – Etnia Xavante
port_15
Projeto: Conservação do Queixada na Terra Indigena Pimentel Barbosa
Aldeia Wederã- Etnia Xavante.
Período: Agosto de 2002 a Setembro de 2005
Local: Terra Indigena Pimentel Barbosa – Etnia Xavante – MT
Objetivo: Viabilizar o uso racional do queixada para os índios Xavantes da Aldeia Wederâ.
Benefícios: Desenvolvida uma nova metodologia para uso racional dos queixadas pelos índios. Redução do uso do fogo dentro da Terra indígena. Sensibilização e capacitação dos índios para o uso ordenado da fauna. Aumento de recurso alimentar para a aldeia. Estímulo à manutenção das tradições e costumes indígenas com o uso sustentável da fauna cinegética. Redução do abate de fêmeas.
Parceiros: Chef Alex Atala, Pró-Fauna, ISPN, PNUD, CEX/SDS/MMA.
Diagnóstico da Fauna para a Criação da RDS Una da Aldeia
port_16
Projeto: Diagnóstico da Fauna para a Criação da RDS Una da Aldeia
Período: Junho a Dezembro de 2006
Local: Juréia – Iguape – SP
Objetivo:Diagnosticar a fauna, com censo qualitativo para a implantação da RDS. Reserva de Desenvolvimento Sustentável Una da Aldeia . Avaliar o impacto sobre a fauna pela população ribeirinha do Rio Una da Aldeia. Elaboração de projetos para o uso e redução do impacto sobre a fauna cinegética.Propor medidas necessárias para conciliar o uso racional da fauna e a implantação da RDS.
Benefícios: Elaboração de projetos para o uso e conservação da fauna cinegética pela população ribeirinha da RDS. Análise qualitativa da fauna. Sensibilização e capacitação da população local para o uso racional da fauna .Elaboração de diagnóstico para a implantação da RDS.
Parceiros: Associação dos moradores da Juréia, Pró–Fauna, Projeto PDA do Ministério do Meio Ambiente.
Colaboração na Definição das Normas e Políticas para Proteção da Fauna
SPRN/MMA- DF-2006
port_17
Projeto: Colaboração na Definição das Normas e Políticas para Proteção da Fauna
Período: Outubro de 2005 a Maio de 2006
Local: Brasília – DF
Objetivo: Contribuir para a definição de uma política de fauna cinegética para a Amazônia. Dimensionar a pressão sobre a fauna e metodologia necessária para a redução do impacto e uso racional da fauna pelos povos da floresta.
Benefícios: Definição de uma estimativa do impacto sobre a fauna cinegética causado pelos povos da floresta na Amazônia.
Parceiro: SPRN (Sub-Programa de Política de Recursos Naturais, Ministério do Meio Ambiente, IBAMA.
Projeto de Manejo e Conservação do Queixada na Floresta Estadual de Maués-AM
port_18
Projeto: Projeto de Manejo e Conservação do Queixada na Floresta Estadual de Maués
Período: Junho a Dezembro de 2006
Local: Maués – Manaus – AM
Objetivo:
Diagnosticar o impacto sobre a fauna pela população tradicional na Floresta Estadual de Maués e desenvolver metodologia para o uso racional da fauna.
Benefícios: Desenvolvimento de projeto piloto para implantação de sistema de aproveitamento racional do queixada na Floresta Estadual. Sensibilização e capacitação da população local para o uso racional da fauna(Comunidade do Igarapé Juma). Sensibilização e capacitação de técnicos da AFLORAM.
Parceiros: Governo do Estado do Amazonas. Pró – Fauna.
Projeto de produção e Conservação da Ema na Terra Indígena Parecí
port_19
Projeto: Produção e Conservação da Ema na Terra Indígena Parecí
Período: Agosto de 2006
Local: Terra Indigena Parecí- Etnia Parecí- MT Objetivo: Elaborar projeto para viabilizar o uso racional da ema (Rhea americana) para os índios Parecí.
Benefícios: Sensibilização da comunidade indigena para o manejo sustentado da ema. Estímulo à manutenção das tradições e costumes indígenas através do uso sustentável da fauna cinegética. Sensibilização para o ordenamento da caça .Elaboração de projeto para levantamento de recursos.
Parceiros:
Funai, Pró-Fauna.
Projeto de Manejo e Conservação da Paca na Terra Indígena Coatá Laranjal
port_20
Projeto: Manejo e Conservação da Paca na Terra Indígena Coatá Laranjal – Etnia Munduruku
Período: Julho de 2006 a Fevereiro e 2007
Local: Terra Indigena Coatá Laranjal – Etnia Munduruku – AM
Objetivo: Elaborar projeto para viabilizar o uso racional da Paca (Agouti paca) para os índios Munduruku.
Benefícios: Sensibilização da comunidade indigena para o manejo sustentado da paca. Estímulo à manutenção das tradições e costumes indígenas através do uso sustentável da fauna cinegética. Sensibilização para o ordenamento da caça .Elaboração de projeto para levantamento de recursos.
Parceiros: Funai, Pró-Fauna, AFLORAM.
Projeto de Reintrodução e Conservação do Queixada na Terra Indígena Apinajé
port_21
Projeto: Reintrodução e Conservação do Queixada na Terra Indígena Apinajé
Período: Iniciado em Agosto de 2005
Local: Terra Indigena Apinajé- Etnia Apinajé – TO
Objetivo: Reintroduzir e Viabilizar o uso racional do queixada para os índios Apinajé.
Benefícios: Sensibilização da comunidade indigena para o manejo sustentado do queixada. Estímulo à manutenção das tradições e costumes indígenas com o uso sustentável da fauna cinegética. Sensibilização para o ordenamento da caça.
Parceiros: Funai, Pró-Fauna, ISPN, PNUD.
Projeto de Reintrodução e Conservação da Ema na Terra Indigena Krikati
port_22
Projeto: Reintrodução e Conservação da Ema na Terra Indigena Krikati
Período: Iniciado em Agosto de 2004
Local:
Terra Indigena Krikati – Etnia Krikati – MA
Objetivo: Reintroduzir e Viabilizar o uso racional da ema (Rhea americana) para os índios Krikati.
Benefícios: Sensibilização da comunidade indigena para o manejo sustentado da ema. Estímulo à manutenção das tradições e costumes indígenas através do uso sustentável da fauna cinegética. Sensibilização para o ordenamento da caça. Implantação de criadouro de emas e fortalecimento do associativismo indígena.
Parceiros: Funai, Pró-Fauna, ISPN, PNUD.
Projeto de Conservação da Tartaruga-da-Amazônia na Terra Indígena Xambioá – Etnia Karajá-TO
port_23
Projeto: Conservação da Tartaruga-da-Amazônia na Terra Indígena Xambioá
Período: Iniciado em Junho de 2004
Local:
Terra Indigena Xambioá – Etnia Karajá – Aldeia Xambioá – TO
Objetivo: Viabilizar o uso racional da tartaruga (Podocnemis expansa) para os índios Karajá.
Benefícios: Sensibilização da comunidade indigena para o manejo sustentado da tartaruga da Amazônia. Estímulo à manutenção das tradições e costumes indígenas através do uso sustentável da fauna cinegética. Implantação de criadouro de tartaruga e plano de manejo. Fortalecimento do associativismo indígena. Ordenamento do uso de recurso alimentar.
Parceiros: Funai, Pró-Fauna,ISPN,PNUD,CEX/SDS MMA.
Projeto de Reintrodução e Conservação do Queixada na Terra Indígena Krahô-TO
port_24
Projeto: Reintrodução e Conservação do Queixada na Terra Indígena Krahô
Período: Julho de 2007
Local: Terra Indigena Krahô – TO
Objetivo: Elaborar projeto para viabilizar a reintrodução e uso sustentável do queixada.
Benefícios: Sensibilização da comunidade indigena para o manejo sustentado da paca. Estímulo à manutenção das tradições e costumes indígenas através do uso sustentável da fauna cinegética. Sensibilização para o ordenamento da caça .Elaboração de projeto para levantamento de recursos.
Parceiros: Funai, Pró-Fauna .